#partiureuniaodecondominio

Melrose: ah! se todos fossem como você!

Taí uma hashtag que eu nunca li. Mais fácil seria “partiu da reunião de condomínio”. Salvo meu amigo Cacá, que dizia que adorava ir às reuniões de condomínios do seu prédio, pois a vizinhança parecia daquele seriado dos anos 90 “Melrose Place”, onde só tinha gente bonita e todo mundo pegava todo mundo, ninguém gosta de reunião de condomínio.

A razão é simples: elas são chatas. Mas são de extrema importância para você, pobre mortal, que vive em um prédio. Nela são tomadas as decisões do que precisa ser feito, o quanto vai gastar, quais condôminos estão inadimplentes ou causando problemas, entre tantas outras formalidades e decisões em que sua participação é fundamental.

Depois não pode sair reclamando das soluções adotadas (e da taxa a mais na conta). Afinal, pelas regras de cada condomínio, ou amparado pelo código civil, o síndico pode tomar decisões, como aprovar orçamentos de obras, com o número de presentes, independentemente de quantas pessoas morem no prédio.

Mas para tudo tem conserto. O diretor de Relações Institucionais da AABIC*, Eduardo Zangari, explica que síndicos e administradores têm de profissionalizar as reuniões para que elas se tornem menos cansativas. “Fazer apresentações rápidas, dinâmicas e focadas ajuda em muito”, diz. Com os recursos tecnológicos de hoje, segundo Zangari, é possível iniciar a reunião já com os assuntos aprovados ou discutidos entre os moradores. “Os grupos nas mídias sociais têm ajudado e muito nas discussões sobre o que o condomínio precisa”. Embora não possam votar à distância, Zangari sugere a participação via videoconferência. “Muitas pessoas, por diversos motivos, não podem estar fisicamente presente, mas com esses recursos tecnológicos, podem participar e opinar nas decisões”.

Se você é proprietário, sua participação é fundamental. Sendo inquilino, vale conversar com o dono do seu imóvel para ter uma procuração para participar das reuniões de condomínios, afinal, quem quita o boleto é você. Mas fica a dica: obras de benfeitorias no prédio são custeadas pelo proprietário do imóvel e, se o inquilino não estiver informado a respeito, pode estar arcando com um custo que não é dele.

Dúvidas sobre reuniões condominiais, dicas ou soluções adotadas pelos seus síndicos e administradores, compartilhe com a gente. Afinal, ser feliz no seu metro quadrado, é sempre o nosso objetivo.

*Associação da Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo.

Um comentário sobre “#partiureuniaodecondominio

  1. Regina Celia Silva Responder

    Muito boa sua abordagem, é fato que reunião de condomínio ninguém gosta, mas precisamos todos participar!!!
    Infelizmente, o condomínio em que moro está longe de adotar a videoconferência, mas seria uma medida sensacional nos tempos de hoje…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *