Tecnologia nos condomínios

É minha gente. Não tem mais jeito, acabou, boa sorte a você que se recusa a entrar na rede para se conectar aos lares. A tecnologia já domina nossas vidas. Para chamar um táxi, dá-lhe um App. Se você precisa fazer uma transferência bancária, tem de ter um itoken instalado no celular; o mesmo ocorre agora para os planos de saúde, que mandam a autorização virtual. Sempre um pouco aquém da vanguarda dos usos tecnológicos, os condomínios ainda patinam, mas o mercado já tem ofertas para solucionar muitos dos problemas dos síndicos e condôminos. Uma das novidades é a startup…

#partiureuniaodecondominio

Taí uma hashtag que eu nunca li. Mais fácil seria “partiu da reunião de condomínio”. Salvo meu amigo Cacá, que dizia que adorava ir às reuniões de condomínios do seu prédio, pois a vizinhança parecia daquele seriado dos anos 90 “Melrose Place”, onde só tinha gente bonita e todo mundo pegava todo mundo, ninguém gosta de reunião de condomínio. A razão é simples: elas são chatas. Mas são de extrema importância para você, pobre mortal, que vive em um prédio. Nela são tomadas as decisões do que precisa ser feito, o quanto vai gastar, quais condôminos estão inadimplentes ou causando…

Bullying no condomínio

  Hoje os prédios no Estado de São Paulo formam mais de 57 mil condomínios, segundo uma pesquisa de 2014 da Aabic (Associação das Administradoras de bens imóveis e condomínios de São Paulo). De 2009 a 2014, somente na capital, foram entregues mil novos empreendimentos, alcançando um montante superior a 25 mil edifícios, concluindo-se que as pessoas estão cada vez mais morando em apartamentos. Assim, embora os arranha-céus vêm dominando a paisagem paulistana de forma rápida (como na foto acima), o avanço da verticalização da cidade não é algo tão antigo assim. Estamos em uma terceira geração de pessoas que…